De muitas coisas que aprendemos com os norte-americanos, está chegando o dia de colocarmos em prática mais uma “lição” deles: a tão aguardada e desejada Black Friday (“Sexta-Feira Negra”, em tradução livre). A grande oportunidade de comprar produtos com preços reduzidos. Em alguns casos com descontos que variam de 30% a 70%. Mas como de costume faço, gostaria de desenvolver o assunto perguntando: Aqui no Brasil isso realmente funciona?

Antes, porém, vamos contar um pouco da história dessa data. Existem fontes que acreditam que esse termo surgiu na Filadélfia, quando um policial local batizou o dia seguinte ao do feriado americano de Ação de Graças (Thanksgiving Day), um dos mais importantes daquele país, com esse nome, pois gerava muito engarrafamentos e congestionamentos pela cidade, já que era o dia onde se iniciam as compras de final de ano. Lá na terra do Tio Sam, a Black Friday realmente funciona e fornece aos consumidores preços que chegam a beirar o inacreditável, se compararmos com o mercado brasileiro tradicional e nossa carga tributária.

Explicado, a grosso modo como funciona nos EUA, vamos tentar trazer alguma respostar para nosso questionamento inicial. Como em muitas outras situações, copiamos mais esse costume americano e “adaptamos” para a nossa realidade. Porém, sabemos que “o Brasil não é para amadores” e o nosso jeitinho já manchou essa promoção que sim, funciona e muito bem em muitas lojas no nosso país. No entanto, vou citar exemplos de algumas grandes empresas que já foram notificadas no passado pelo PROCON por suspeita de fraude como o Walmart, Americanas, Ponto Frio, Extra, entre outros. Mesmo assim, e com a ajuda do órgão de proteção ao consumidor, o comércio por todo o país se adaptou e tem fornecido preços competitivos e garantem bons negócios para os consumidores, mas bem longe de como é nos EUA.

Então, a resposta para a nossa pergunta é sim! Funciona e muito desde que nós consumidores façamos nossa parte pesquisando, procurando lojas confiáveis e vendo quais ofertas são realmente viáveis. Uma dica que dou é: se você pretende comprar algum produto, verifique hoje e amanhã como as lojas se comportam com relação aos preços e veja se na próxima sexta-feira o produto teve algum desconto significativo. Mesmo com o “jeitinho brasileiro” vou arriscar minhas compras sem medo de ser feliz.

Veja também

Comente via Facebook

comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here