A seleção peruana deu um importante passo para garantir a classificação para as quartas de final da Copa América nesta sexta-feira. Com gol já no fim da partida do centroavante Paolo Guerrero, artilheiro da Copa América, o Peru derrotou o México, por 1 a 0, no Estádio Malvinas Argentinas, em Mendoza, pela segunda rodada do Grupo C, e agora depende apenas de si para avançar de fase.

O resultado deixou a equipe de Juan Vargas, craque do time e que acertou duas bolas na trave na etapa final, com quatro pontos, atrás do Chile apenas no critério de gols pró (3 a 2). O México somou sua segunda derrota e acabou eliminado antes mesmo de enfrentar o Uruguai, terceiro colocado, com dois pontos, na próxima terça-feira, às 21h45m (de Brasília), em La Plata. Peru e Chile farão o confronto direto às 19h15, novamente em Mendoza.

Um “empate amigável” entre peruanos e chilenos está previamente descartado, já que a Celeste irá se classificar entre os dois melhores em caso de vitória por dois ou mais gols de diferença no Ciudad de la Plata. Passar como terceiro pode significar enfrentar o Brasil ou a Argentina nas quartas.

México é melhor no primeiro tempo. Mas não o suficiente…

O México foi melhor ao longo da primeira etapa, mas foi a Seleção peruana quem começou assustando. Logo aos dois minutos, após bate e rebate, Lobatón arriscou de longe, em chute rasteiro. A bola saiu pela linha de fundo, mas rente à trave direita de Miguel.

Com a maioria de seus jogadores sub-22, o México tinha o contra-ataque como sua maior virtude. Aos 17 minutos, Reyes puxou contra-ataque em jogada invididual e deixou para Aquino na ponta-esquerda. O árbitro argentino Sergio Pezzotta assinalou incorretamente o impedimento.

O mesmo Aquino foi personagem aos 28 minutos, depois que Aguilar bateu cruzado e obrigou Michel a dar rebote. O meia mexicano fuzilou, mas a bola explodiu na marcação centímetros depois. Seu companheiro, Giovani dos Santos, apareceu bem aos 33. Ele recebeu na ponta-esquerda e passou por três marcadores até chutar cruzado, na última e rara oportunidade da etapa inicial.

Vargas carimba a trave duas vezes

A entrada de Yotún no lugar de Advíncula no intervalo deu nova cara à seleção peruana, que desperdiçou grande chance logo aos quatro minutos. Foi dele o cruzamento para Guerrero desviar de cabeça, praticamente na pequena área. A bola tirou tinta da meta esquerda mexicana.

O Peru adiantou a marcação e passou a comandar as ações desde então. Na frente, o trio ofensivo parecia funcionar. Aos 13, Yotún levantou para Guerrero, que ajeitou na medida para Vargas. O craque da seleção avançou e chutou cruzado, rasteiro. Ela caprichosamente atingiu a trave.

Foi apenas um ensaio para o que viria aos 27, quando Guerrero sofreu falta na entrada da área. Vargas novamente foi para a bola e a colocou na quina entre trave e travessão.

Do outro lado, o México continuava explorando a velocidade. Aos 34, Giovani dos Santos teve espaço na grande área, mas não conseguiu finalizar com força. O jogo esquentou e, no minuto seguinte, Guerrero obrigou Miguel a fazer boa defesa de cabeça.

A água mole enfim furou a pedra dura aos 36 minutos. Guevara chutou cruzado na grande área e viu a bola caminhar lentamente até Guerrero, livre, ter o trabalho somente de empurrar para as redes. Esperanças renovadas para o Peru, adeus precoce ao México.


PERU 1 X 0 MÉXICO
Libman, Carmona, Acasiete, Rodríguez e Vilchez; Balbín, Lobatón (Ballón), Cruzado (Guevara) e Advíncula (Yotún); Vargas e Guerrero. Michel, Chávez, Araujo, Reynoso e Mier; Aguilar (Pacheco), Reyes, Enríquez e Aquino (Peralta); Giovani do Santos e Márquez Lugo.
Técnico: Sergio Markarián. Técnico: Luis Fernando Tena
Gols: Guerrero, aos 36 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Reynoso e Mier (México).
Estádio: Malvinas Argentinas (Mendoza). Data: 08/07/2011. Árbitro: Sergio Pezzotta.

Globoesporte.com

Da redação TV SBUNA

Veja também

    None Found

Comente via Facebook

comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here